A miserable little pile of

  • Alves
    Idade: 21
    Descrição: Nunca comprou um jogo, nem de CD-Expert.
    Quote: "Leigo é uma merda."
  • isuzu
    Idade: 21
    Descrição: Prefere ver streams do que jogar.
    Quote: "O kojima-san gosta de [tal coisa]!!"
  • Vexille
    Idade: 20
    Descrição: Jogou Diablo II pela primeira vez em 2008 e apanhou pra Duriel
    Quote: "Vo jogar po, tem calma."

Tags

Links

Últimos Posts

Arquivo

Prestígio

Por Vexille || 22:23 || 28 de jul de 2009
Sabem as Special e Collector's Edition da vida? Não as Champion Edition, especialidade da Capcom, relançando o mesmo jogo com um boneco ou uma cor a mais, ou mudar o título de Street Fighter II pra Street Fighter II'. Digo aquelas edições especiais com a capinha diferente ou alguma outra frescura que tu consegue comprando pre-order ou algo do tipo. E pagando bem mais caro, dependendo das firulas. E nego compra. Americano que reclama que uma anuidade de 50 dólares pra jogar na Live é caro fica dando 100 dólares a mais por coisinha. Então tá né. Aliás, das antiga tinha uma special edition da trilogia do Predator que vinha com uma cabeça do Predador pra tu pendurar na tua estante :D

Aí tu tem Call of Duty. Eu sempre odiei Call of Duty, até porque eu costumo ter raiva de jogo da segunda guerra, é uma inovação de um pra outro que periga ser pior que os Fifa e Winelevem. Aí vem o 4, o MODERN WARFARE, a mesma lezeira de sempre, mas acabei viciando nessa porcaria. O online de CoD4 funciona assim: tu começa com armas e perks vagabundos e vai abrindo mais ao passar dos níveis, até o 55 que é o cap. No meio do caminho tem os challenges com nomes estilosos tipo MISÉRIA AMA COMPANHIA, que tu tem que se matar e levar alguém junto segurando uma granada. Os challenges dão XP e alguns abrem coisinha pra tu pimpar tua arma.

Só que uma hora tu chega no nível 55 e já fez quase tudo quanto é challenge. Acaba aquela sensação de realização. Aí os caras da Infinity Ward pensaram nisso com carinho, e te deram a opção de pegar PRESTIGE CLASS. É assim, quando tu põe lá que quer virar prestige, tu volta pro nível 1. Perde todas as armas, challenges, tudo. E o que é que você ganha? Você ganha belos ÍCONES DE RANK diferentes. Ééé, meu amigo, literalmente você só ganha PRESTÍGIO. Todo o prestígio de ter iconezinho diferente. Não só um, aliás, é um set novo de ícones cada vez que você prestigia! Você pode prestigiar várias vezes! E tem gente que faz isso. Tipo eu. Amigo meu é viciado em prestígio, até.

Agora a coisa que me levou a fazer esse post todo de lezeiras. Tá saindo aí no fim do ano o Modern Warfare 2, porque como saiu o Call of Duty World at War depois do 4 não dava mais pra ser Call of Duty 5 sem entrar na escola de contagem de jogos de Resident Evil e Call of Duty 4 2 fica esquisito. Aí tu tem a special edition do MW2:



Um óculos de visão noturna de brinquedo! 90 dólares a mais, olha que beleza. Garanto que é tão bom quanto o do jogo. E pra sacanear mais ainda, ainda colocaram o nome de Prestige Edition. Então tá, né. Depois eu que tô errado.

Marcadores: , , , ,

O blog não morreu ainda?

Por Vexille || 03:13 || 26 de jul de 2009
Pois é, velho, não é bem descaso. Nossa equipe anda fervilhando de idéias. Assim, uma ou outra de vez em quando. O Alves já falava que tava a fim de fazer um post sobre OST's. Aviso até aqui pra ficar aquele sentimento de obrigação na consciência dele, que já é aquele empurrãozinho. Mas ninguém quer escrever pra um blog falido né. Então tomarei as rédeas da situação. Vou reviver aqui. Claro que ninguém vai postar aqui todo dia. A E3 já passou e tudo, por enquanto não tem nem tanto o que se falar. Mas eu tento dar um alô aqui e ali.

Aliás, usa ali a caixinha de comentário. Dá uma idéia. Diz ae o que tu queria ver no What. What é um nome legal pra falar fácil. Tipo o apelido do blog. WIAB é meio estranho, fica... impessoal. Ainda vem gente aqui, que eu sei. Nego postou comentário um dia desses mandando a gente se foder porque o blog morreu. Calma, velho. Tem blogs na África passando fome. Morrem todo dia. Mas a gente persevera. Pensando bem, talvez What não seja um nome tão bom.

Vamos falar um pouco de videogame, porque é o tema do blog e tudo mais.

Ando com idéias de fazer um jogo. Um metroidvania. Não vou entrar em detalhes porque são idéias realmente incríveis, aí se por acaso eu acabar desistindo, ninguém vai ficar com aquela coisa na cabeça de PO, TU FALA ESSA IDÉIA DO CARALHO E NÃO FAZ A COISA, VELHO, SÓ PRA ME DEIXAR NA VONTADE? Sabia que pac-man tinha uma inteligência artificial legal?

You may not have been aware of this, but in the original Pac-Man the four different ghosts had different goals to trying to defeat you as a team. The aggressor would try to follow the shortest path to you, making you directly avoid him. The interceptor would try to go to a junction that was closest to where you would have to move to avoid the aggressor. A second interceptor would try to stay more towards the middle and try to cut you off from using the tunnel through the sides. The last ghost would sort of wander aimlessly about which often kept him staying in a section you needed to finish the map.


Porra, isso é do caralho. Algum cara programou isso tudo ae e ninguém nem repara, mas tudo tá lá nas engrenagens, deixando a coisa elegante. Vocês vão ver. Vai abalar os alicerces, esse jogo. Vai causar tanto impacto que a Konami vai perceber que não tem nada que fazer castlevania com cara de God of War e vão voltar às origens do 2D, e vão me chamar pra comandar a boiada. Se bem que é a valve que faz isso de pegar jogo indie e chamar os cara pra transformarem o conceito em jogo de verdade. Fizeram isso com Portal, sabia? Mas Portal é overrated demais. Ha ha olha a glados, meu, pura graça. Humor de Monkey Island. O meu vai ser melhor.

O blog não morreu ainda

Por Vexille || 10:26 || 1 de abr de 2009
Pedimos desculpa pela falta de posts nesses ultimos tempos e prometemos que

PRIMEIRO DE ABRIL HAAAAAAA HAAAAAAA HAAAAAAAA ah

ah!







Edit: Sabe que pensando bem, é capaz das 4 pessoas que vão ver isso aqui não verem no dia certo. Então né. É.

Unicorn Level

Por Vexille || 00:56 || 31 de jan de 2009
Desde que sairam os primeiros videos de Diablo 3 e algum sem vida reparou que a direção de arte teve a PACHORRA de colocar um ARCO-ÍRIS MEU DEUS no fundo, nego começou a reclamar que D3 tava muito CARTOONY, muito ursinhos carinhosos, que bons tempos eram no D2, ali sim era maligno e grimdark. E desde então a Blizzard começou a trollear o povo colocando unicórnios e arco-íris em tudo.

Um dia desses, no forum da battle.net, alguém falou que o Thousand Pounder parecia com o Marshmellow man dos Caça Fantasmas, aí um funcionário da Blizzard mesmo foi lá e fez essa montagem:



Na mesma thread, um cara fala: "The new Cow Level will be the Unicorn & Rainbow Level, at least I hope so :D A colourful and happy unicorn dealing 500-750 damage while braying." E pá, o mesmo funcionário de novo:



Então fica aí minha previsão que eu achava que tinha sido ORIGINAL CONTENT, mas na verdade já tinham pensado nisso. O estágio secreto das vacas de Diablo 3 será o estágio secreto dos unicórnios, com certeza, a Blizzard não ia perder essa oportunidade.

Marcadores: ,

learn 2 final fantasy

Por isuzu || 19:27 || 29 de jan de 2009
Tava eu lendo a review de Killzone 2 da Eurogamer quando eu me deparei com isto:

"It's also rather odd that, should another character fall in battle, you're able to revive them with a handheld zapper. They'll pretty much writhe and call out in agony for as long as it takes you to reach them - their location marked by a handy arrow - but you get no such benefit. If you take enough hits that the red mist closes in, you fall down dead and nobody does a damn thing to help. The revival system also makes a mockery of a later plot development, which I won't spoil. Suffice to say that anyone who wondered why Cloud didn't just use a Phoenix Down on Aeris will face a similar clash between the needs of the story and the mechanics of the gameplay."


Olha, geralmente as pessoas esperam reviews por causa das notas mas eu sempre gostei de ler o conteúdo pq mano, sempre tem alguma tosqueira e alguma reclamação meio sem sentido - tipo a de uma revista alemã falando que KZ2 não é tao foda pq COD4 tem um pacing melhor e a historia de Bioshock é superior. Might as well dar nota baixa pra L4D pq Deadrising tem mais zumbi na tela. 99% das vezes eu rio dessas coisas, mas PUTA QUE O PARIU, antes de fazer comparação imbecil, aprendam seus final fantasy.

Em FF o Cloud gayzao não usou Phoenix Down na Aeris PORQUE PHOENIX DOWN NAO REVIVE NINGUEM. "CURA" K.O. Ninguem morre em batalhas em FF, apenas leva um k.o na face e fim. Vou usar remedio de gripe em quem tem AIDS? N. Pq são duas coisas diferentes.

Onde eu quero chegar? Em canto nenhum. Só queria apontar que um ser que não sabe a diferença entre K.O e morte tem emprego na eurogamer, e eu nao tenho. :~

Marcadores:

John Carmack - Por Trás da Fama

Por Vexille || 15:43 || 21 de jan de 2009


Esse é o John Carmack, o garoto gênio que criou o quase melhor FPS do mundo (edit por mim, isuzu, para melhor compreensão dos fatos), idolatrado por nerds tetudos que fazem Ciência da Computação. Mas muitas NUANCES & FACETAS desta figura mitológica do mundo dos gaymes continuam desconhecidas pelas MASSAS. Essas facetas serão dissecadas na íntegra em JOHN CARMACK - POR TRÁS DA FAMA.

...

Nossa história começa em Kansas City, em 1970, quando o mundo estava perdido nas dogras e ninguém era de ninguém, nasce o pequeno John Carmack. Sua paixão pelos computadores começou cedo, e juntando com sua porra-louquice causada pelo abuso de ácido por sua mãe durante o Woodstock de 69, resultou no pequeno Carmack, com 14 anos de idade, invadindo seu colégio à noite pra roubar um computador Apple II. Mas por ser nerd, foi pego, mandado prum centro de detenção juvenil e sob avaliação psicológica, foi tido como "sem empatia por outro ser humano" e disse que faria de novo se não tivesse sido pego.



MAS, águas passadas, o Carmack abandona o mundo do crime, se torna um estudante exemplar e entrou com uma nota de 1500 no SAT (a nota máxima na época era 1600) na faculdade local. E depois de dois semestres saiu da faculdade pra ser programador freelancer



Depois de um tempo freelanceando e fazendo dois jogos obscuros, ninguém menos que JOHN ROMERO chegou e fez do Carmack a puta dele, depois chamou ele pra trabalhar na Softdisk. Lá, os dois fariam uns jogos obscuros junto com a Adrian Carmack, que na verdade não tinha nenhum parentesco com o Carmack, mas ele já deve ter dado uns pegas nela usando cantadas de primo. Mais tarde, eles sairiam da Softdisk e fundariam a Id Software, que anda firme até hoje.

Depois de tantas emoções juntos, Carmack e Romero se tornaram BFF's. E um dia, Carmack resolveu mestrar uma campanha de D&D pra Romero e seus amigos nerds. Aliás, nessa campanha, o Carmack colocou uma daikanatana (espada grande em niponês), que o Romero gostou tanto que ia roubar o nome pra usar no seu super jogo anos depois. E bem dizia Jesus que RPG é coisa do capeta, Carmack e Romero começaram a ler livros Wiccas e finalmente fizeram um pacto com o demo. Foi aí que eles lançaram Catacomb 3-D, o terceiro da série, e o primeiro FPS do mundo a usar a fantástica técnica da foto 3x4 pra representar teu boneco. Só que em vez de começar a sangrar quando leva dano, teu boneco ia gradualmente virando uma caveira :D



O Catacomb 3-D foi o último jogo feito pelo Carmack e companhia em 91 e o último feito com a Softdisk como publisher. Em 92, foi lançado o MARCO na história dos FPS's, o simulador de gritinhos nazistas, Wolfenstein 3D, que foi lançado pra PC-DOS e portado pra meio mundo de plataformas.

O Carmack então começou a se concentrar em aperfeiçoar sua engine de 3D falsiê. Dois anos depois, em 1994, o demonho finalmente cumpriu seu lado da barganha e, dos quintos dos infernos e das entranhas da Id, surge o supra-sumo, mestre do universo e dos FPS, o arcade perfeito com foto 3x4 e satanismos, Doom! A engine tinha sido aperfeiçoada bastante, os cenários não eram mais feitos de corredores eternos da mesma altura e os movimentos ficaram bem realistas; dando uma de Akira Toriyama, a 3x4 do Doom Guy era quase igual ao BJ de Wolfenstein e bem parecida com o cara de Catacomb 3-D.


Carmack durante o pacto

O pico tinha sido atingido. Daí em diante todos queriam fazer seu próprio Doom (e muitos desses clones usavam a própria engine do Carmack, como Hexen e Heretic), mas ninguém se igualava, e o que chegou mais perto foi Duke Nukem 3D. Mas o Carmack não se deu por satisfeito. O Carmack queria mais. Estava INEBRIADO com o poder que conseguiu com seu pacto com o crambulhão. No mesmo ano, foi lançado Doom II, que na verdade não foi tão estranho, já que foi totalmente feito em cima do primeiro Doom. Mesmo não sendo tão bom quanto o original, conseguiu manter muito o nível e ainda era cheio de demonices, incluindo a patifaria com o John Romero no Icon of Sin.

Em 96, Carmack cria Quake, a última franquia da Id criada antes que o Carmack se perdesse. Mas antes que isso acontecesse, ainda seriam lançados todos os 3 Quakes e o Return to Castle Wolfenstein.

Em 2000, ele pára pra pensar o quanto andava gastando tunando suas ferraris e resolve investir essa grana no seu hobby secreto de infância, foguetes espaciais, e funda o Armadillo Aerospace, como engenheiro-chefe.



Ainda em 2000, Carmack anuncia que vai começar a trabalhar num remake de Doom utilizando tecnologia moderna, que viria a se tornar o Doom 3. Foi aí que as coisas começaram a ir por água abaixo. Os instintos de nerd programador e engenheiro espacial do Carmack começaram a falar mais alto do que seu coração satanista e seu amor por jogos. Ele ficou mais preocupado com a engine e em fazer jogos pra computadores que não existiam ainda (como é o caso do Doom 3), que esqueceu o que é um jogo divertido.

Pra você ver a força com que o Carmack bateu a cabeça, um dos integrantes iniciais da Id Software queria fazer de Doom um jogo cheio de historinha e gueri-gueri (ou seja, o que virou Doom 3). Carmack falou "história num jogo é que nem história num filme pornô. Você espera que esteja lá, mas não é tão importante." E o cara acabou sendo demitido em 93. O mundo dá voltas, minha gente.

Há quem diga que tudo começou com a separação dos melhores amigos pra sempre, Carmack e Romero. Romero tentou fazer o mundo sua puta e foi pra Ion Storm fazer o Daikatana e todo mundo sabe no que deu aquilo, enquanto o Carmack fazia Doom 3, Quake 4 e Quake Wars (que não eram tão ruins quanto Daikatana nem de longe, diga-se de passagem, mas não deixou de sujar o nome).

Mas, talvez ele não tenha se perdido por completo. Mostrando traços da sua antiga genialidade, o Carmack estava relax um dia com a patroa de férias quando resolveu pegar o celular dela pra ver os joguinhos. Eis que ele vê que só tem jogo ruim lá e resolve fazer um jogo de celular bom de verdade. Voltou da viagem e já anunciou que ia trabalhar no Doom RPG. Um ano depois, ficou com saudades dos tempos de D&D e lançou o Orcs & Elves pra celular também.

E esse é o fim da história por enquanto. Rage já tá aí em produção e eu tô na pequena lista de pessoas que tem um mínimo de esperança nesse jogo, ainda que não muita. Mas tudo bem, o Carmack ainda pode errar com Rage. Que ele erre mesmo. Que Rage seja um fracasso de vendas, de reviews e de resposta dos fãs. Que isso tudo faça o Carmack perceber a merda que andou fazendo e volte pro caminho certo antes de começar o Doom 4. Amém.

Marcadores: , ,

Trolleadas preciosas do ano que se passou

Por isuzu || 00:29 || 20 de jan de 2009
2008 foi no mínimo... engraçado. Várias bizarrices ocorreram, uma delas sendo o PS3 finalmente ganhando jogos, uhuuuuuul! Mesmo assim eu espero que a meme PS3 HAS NO GAEMS nunca morra pois ela me apetece bastante. Foi um ano bastante TENSO nessa guerra pela supremacia no coração dos nerds: quem vivia prometendo, cumpriu; quem vivia cumprindo, prometeu; quem nao fazia nada mas imprimia dinheiro, continuou assim. Diria que essa é a geração de consoles mais bizarra até hoje, é praticamente impossível prever o que vai acontecer em 2009, e por quê isso? É só dar uma olhada nas trolleadas que recebemos em 2008 que eu fico até com medo do que podem fazer em 2009. Taqui meu top10 dos acontecimentos que fizeram o F5 do meu teclado afundar e meu relogio biologico se desregular loucamente:



10. Denis Dyack e Too Human

É... todo mundo sabia que Too Human ia ser uma merda mesmo estando em produção por 10 anos e sendo canned pela nintendo. Mesmo assim baixou o Kamina no Dyack e ele acreditou d+ no potencial do jogo merda dele e resolveu defender o mesmo em fóruns de internet , e pior, tretou com todo mundo e apostou um ban no GAF se o jogo dele recebesse um score de menos de 75 pontos no metacritic. Não que Too Human valesse mais que 1 peido de um fresco mas o drama que o Dyack fez foi a melhor coisa do mundo, gente. Você passa 10 anos fazendo um jogo mediocre e ainda vai brigar com os nerds que tão falando mal do seu trabalho. Cade a classe? cadê a compostura? a elegância? Adoro baixaria, e por isso o Dyack ganha o 10º lugar em meu coração.

B-b-b-ut mai gueimo!

9. Banjo Nuts & Bolts


Não. Não importa se o jogo é bom. Importa que todos os fanboys de Banjo tavam melando a cueca esperando uma sequel mas ganharam um foda-se bem grande e um joguinho de montar carro. Banjo N&B deve ser legal mas porra, sacanagem, imagina aí você esperando Metal Gear Solid 5 e resolvem fazer um spinoff de corrida com os metal gear?

To brincando, Kojima
Juro
Não leia meu post
eu te conheço, seu escroto.



8. Spore

Depois de promessas, promessas, delays e o carai de asa, Will Wright finalmente conseguiu tirar a coroa de Developer Mais Enganador do Peter Molyneux. Eu fui uma das pessoas enganadas pelas promessas LEVIANAS DESTE FILHO DA PUTA e acreditei nele que acredita em mim, me deixei levar pelo hype e QUASE comprei Spore. Cheguei bem perto mesmo, mas a internet é mãe e eu vi um povo jogando essa merda antes do jogo lançar. Sério, Wright? Tantos anos pra fazer um monte de minigame merda e juntar tudo num jogo só?

EU QUERO SER DEUS, PORRA. EU QUERO JOGAR O MUNDO TODO NA PISCINA E TIRAR A ESCADA. CADÊ MINHA PISCINA? VOCÊ FALOU QUE IA TER PISCINA.



7. Apogee

A Apogee só não faz mais maldade porquê não tem dinheiro, certeza. Se mostrar 1 "screenshot" por ano de Duke Nukem Forever não for suficiente, vá na E3 e mostre um trailer bonito sobre a sua IP mais preciosa:



IT'S TIME TO KICK ASS AND CHEW BUBBLEGUM... AND I'M ALL OUT OF GUM.

6. Nintendo na E3

Zelda? Metroid? Pikmin 3? Kid Icarus?


Tomem Wii Music e fiquem felizes.


Ah

e Animal Crossing.



5. Metal Gear Solid 4. Inteiro.

Se você é fã de MGS e jogou o 4, viu o tanto de bizarrice que tem no jogo. Bizarrice é marca registrada do Kojima mas no 4 ele se superou. E daí que ninguem gosta do Raiden? *coloca ele no 4 E usando salto alto*. Acham a Rose chata? *faz ela ser o unico contato do codec fora o Otacon e ainda põe o sixaxis pra mexer os peitos dela*.

Ainda tem mais coisa mas vou parar por aqui, não quero spoilear, mas o jogo INTEIRO é assim. Nem os créditos escapam.


Did you rike it?

4. FFXIII no 360

FF indo pro 360 nem foi tanto uma trolleada per se, mas graças a isso os fanboys do 360 podem zoar os Sonyfriends pra sempre.

É... não tem muito o que escrever sobre isso. FF indo pro 360, pra mim, não significou nada porque todo FF depois do IX foi ruim. HEH. Mas teve gente que até ameaçou se matar, acho digno.

3. A New Metal Gear Is...


Kojima é tão bom (ou eu que sou fangirl d+?) que conseguiu 2 lugares na minha lista. \o\
Essa imagem aí tirou o sono de muito xbot e sonyfriend. Uns CLAMANDO por um port de MGS4 pro 360, outros, ainda traumatizados com o destino do FF13, secagando de medo de levar outra facada. THING IS, Kojima é fanboy da Sony e da Apple e é um troll desgraçado, então fez tudo bonitinho pra MGS4 ficar o mais complicado possível pra portar, e ainda usou a cor verde pro teaser do novo Metal Gear. Acabou que no fim das contas, vai ser um joguinho mongol pra Iphone. Com Kojima eu aprendi que trollear é uma arte.



2. Japan Time

No começo do ano, o Sakurai achou que seria legal fazer um teaser pra nova lineup do Smash Bros Brawl, que ia vir pro Wii, e todo dia/semana ele fazia um update e revelava algum personagem novo, ou só dava dicas. Ou fazia um update sem nada de útil só pra mexer com o coração dos Nintendistas. Ou postava uma dica e depois falava que era tudo mentira. No fim das contas, essa brincadeira durou bastante tempo e ja tinha virado hábito eu ir pro 4chan de madrugada brincar com o povo do /v/ de adivinhar o que viria pela frente. E olha que nem Wii eu tenho e eu odeio SSBB. Ócio é uma coisa.


I troll u lol

1. Teaser da Blizzard

Dia 23 de Junho acordei com uma notícia: teaser de alguma coisa em todos os sites de jogos da Blizzard. Ano passado eu passei por isso com o anuncio de Starcraft 2 mas agora eu sabia que era pra valer. Tinha que ser Diablo 3.
Todos os dias eu ficava até 4 da manhã num F5 frenético e fervoroso esperando pela próxima imagem do teaser maldito. Todo dia era um sofrimento, mas eu gostava.

Acho que pouca coisa causou tanta comoção quanto esse teaser, quiçá nenhuma. Todo dia aparecia uma runa nova de um jogo diferente, aparecia também "dicas" no CSS do site e uns pedaços de uma imagem (era um pinguim roxo, rs). A imagem aos poucos foi se revelando, o gelo derretendo, um olho apareceu, mas foi só aos 45 do 2º tempo que todo mundo descobriu o que era. A Blizzard conseguiu manter em segredo que Diablo 3 vinha aí, e ainda trolleu milhões de nerds sem vida como eu com esse teaser. Foram 6 dias assim, e só no fim do sexto dia a gente descobriu que era Diablo, pelo stream da BlizzCon. O presidente da Blizzard entrou, falou meia hora de bosta e confirmou que eles iam anunciar o jogo "novo", mandou um cara com um violão entrar e ele começou a tocar Tristram. Chorei.
Acho que depois de CS, Diablo 2 foi o jogo que eu mais joguei na vida (eu ainda prefiro o 1, mas enfim). Ver o 3 FINALMENTE ser anunciado no dia do aniversário de 9 anos do 2 foi belo. Ser trolleada nunca foi tão legal.


Que 2009 traga mais lagrimas, rage e teclados quebrados.

Marcadores:


Poderizado por Blogger . Haloscan . HTML . CSS . RSS .